sexta-feira, 15 de junho de 2012

LPV Reports - 300 crianças europeias morrem por aborto cada hora


Prayer for Life in Strasbourg - 300 children are aborted each hour in Europe




More than 100 people were gathered and united in prayer for life in Strasbourg today. On the 13th of June 2012, voices from all over Europe came to the door of the European institutions to say a word against the moral crime of abortion.

The manifestation was organized by EuroProLife, a catholic pro-life association based in Munich (website http://europrolife.com). People coming Germany, Slovakia, Czech Republic, France, Portugal, Belgium, Russia and Poland were among the multitude. "This manifestation is a prayer - it´s a Christian, ecumenical and pacific prayer", said an EuroProLife spokesperson. Two priests and some journalists were also present.


More than 300 children are aborted each hour in Europe. In this time of economic crisis, too little is said and done about the crisis of values, which is bigger than the other one. This manifestation was held near the European institutions of Strasbourg in order to pray for the politicians, judges and journalists, hoping that they become more and more sensible to the fundamental Human Rights, being the first of all the Right to Life.

The manifestants sang and prayed, while carrying dozens of white crosses, a symbol of sacrifice and at the same time of victory and peace. On the front, an image of "Our Lady of Guadalupe" lead the procession. Wolfgang Hering, President of EuroProLife explained: "My protestant friends may ask me what´s the reason of having here the image of the Virgin Mary. The reason is simple: we cannot show the unborn baby Jesus without showing his Mother".

video

The manifestation/procession begun at 1pm in front of the European Parliament in Strasbourg and went from there to the Council of Europe, having also stoped on the way in front of the European Court of Human Rights. A lot of people stoped to see the prayers, take photos, and some of them joined the march.

Strasbourg, the 13th of June 2012

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Discurso da Carminho d'Orey - 11.02.2012

Foto (VSV) - Algumas das pessoas da Manifestação pela Vida em frente à "Clínica" dos Arcos - 11.02.2012


DISCURSO LOBBY PELA VIDA - 5 ANOS DEPOIS DO REFERENDO

Olá a todos, boa tarde,

Eu sou a Carminho d’Orey, do Lobby Pela Vida, e calhou-me a honra de falar em primeiro lugar nesta manifestação pela Vida!

Quero primeiro agradecer a todos vocês que estão aqui hoje. São muitos e esta moldura é linda! Muito obrigada por terem vindo!

Infelizmente, a razão porque estamos aqui é a pior de todas: a morte de mais de 80 mil bebés desde o ano 2007.

2007 foi o ano em que as pessoas a favor do aborto, apoiadas e financiadas pela milionária indústria do aborto, nos obrigaram a um segundo referendo sobre o aborto. Perdemos esse referendo faz hoje 5 anos.

Em 2007 eu ainda não votava, recebi ontem a confirmação do meu número de eleitor e hoje já posso votar. Em 2007 ainda não percebia bem as dimensões brutais desta lei. Hoje percebo e assusta-me saber que são mortos nesta clínica que têm diante de vós cerca de 22 bebés todos os dias. Quase 6 mil por ano. Em Portugal são cerca de 20 mil todos os anos. Mais de 80 mil desde há cinco anos atrás.

Mas hoje estamos aqui a dar um sinal de Vida e de esperança. Nós e muita gente que não pôde vir hoje não desistimos de lutar pela Vida! Defender a Vida é defender os Direitos Humanos para todos!

As 80 mil crianças que morreram desde 2007 fazem-nos falta, e ainda mais nestes tempos de crise. Quanto tempo mais temos de esperar para que as crianças sejam protegidas?

Quantos mais bebés têm de morrer até fazermos uma lei que os proteja desde a concepção? A lei deve ser feita sempre para defender os mais fracos.

Todos os cientistas e médicos sabem que a vida humana começa na concepção! As únicas três diferenças significativas entre esses bebés e nós são: o Tempo, o Tamanho e a Voz.

Nesta manifestação, aqui e hoje… NÓS SOMOS A VOZ DESSAS CRIANÇAS!

Estar do lado da Vida é também estar do lado das Mães. Todos aqui sabemos o que é ser Mãe, algumas de nós porque são Mães, outros porque somos filhos. Sabemos o que custa àquelas mulheres vir a este sítio. Sabemos como chegam aqui divididas no seu íntimo.

Estamos do lado delas! Queremos devolver-lhes a esperança, encaminhá-las para instituições que lhes oferecem ajudas e condições para terem os filhos! Há alternativas, e são várias! VALE A PENA VIVER!

Como diz o ditado, “Enquanto há vida há Esperança!” Obrigada a todos por terem vindo, obrigada do coração por terem vindo dar este grande sinal de VIDA!


Maria do Carmo d'Orey
Coordenadora do Lobby Pela Vida

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Flores deixam sinal de Vida em Lisboa

Flores deixadas ontem à porta da "clínica" dos Arcos, como gesto simbólico em memória das milhares de crianças mortas ali desde 2007. Este é sem dúvida o maior drama dos nossos tempos. Chega de aborto em Portugal. Viva a Vida!



Lisboa, 11 de Fevereiro de 2012 - Manifestação pela Vida

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Manifestação pela Vida 11.02.2012 - primeiras impressões

No dia em que assinalámos a morte de mais de 80 mil crianças inocentes, 50 pessoas deram um sinal de Vida.


O Lobby Pela Vida agradece muito a presença de mais de meia centena de pessoas na manifestação que organizámos este dia 11 de Fevereiro em frente à "clínica" dos Arcos. A manifestação ocorreu de forma pacífica e ordeira, embora muitas pessoas tenham ficado pelo caminho devido ao trânsito cortado entre o Marquês de Pombal e a Baixa (manifestação da CGTP).




A Manifestação foi apresentada pela Luísa Anunciação e do seu programa constaram o discurso da Maria do Carmo d'Orey (Lobby Pela Vida), o discurso do António Maria Pinheiro Torres (Federação Portuguesa Pela Vida) e um gesto simbólico em que cada pessoa deixou a sua flor nos degraus da "clínica" dos Arcos, em memória dos milhares de crianças inocentes que ali foram mortas desde 2007.




Nestas primeiras horas, alguns meios de comunicação de grande tiragem e blogs já deram a notícia:

Aqui está disponível o testemunho de António Maria Pinheiro Torres, da Federação Portuguesa Pela Vida, que nos apoiou e cuja participação agradecemos desde já. Vale a pena ouvi-lo até ao fim:


Muito em breve poremos também outros vídeos e fotografias, bem como o discurso da Maria do Carmo d'Orey. Agradecemos a presença de todos, são os nossos heróis, verdadeiros salva-vidas, e esperamos contar convosco nas próximas actividades (para actualizações ao minuto, "gostem" de nós no facebook, aqui). Agradecemos também todos aqueles que nos ajudaram a organizar esta manifestação, a presença simpática dos polícias e dos jornalistas. Muito obrigado também aos blogues que divulgaram este evento:
- Pede as propinas como presente
- Por causa Dele
- A Conspiração das Teorias
- Quero um TACHO
- Lobby Pela Vida


Enquanto há Vida, há Esperança. Esta lei tem de mudar já, de forma a proteger a vida humana desde a concepção até à morte natural. Basta de mortes. Senhores legisladores, oiçam esta nossa Geração pela Vida: Não queremos mais o aborto em Portugal!




Muito obrigado a todos, até breve e VIVA A VIDA!
Lobby Pela Vida
lobbypelavida@gmail.com

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Manifestação pela Vida no Sábado dia 11, às 15h


No ano em que se assinalam 5 anos do referendo que abriu caminho para a actual lei do aborto, serão várias as acções que irão decorrer para avivar a memória da população portuguesa em relação a este flagelo silencioso. Assim, o Lobby Pela Vida vem promover uma manifestação pública no dia 11 de Fevereiro às 15h em frente à “Clínica” dos Arcos, para afirmar que a Vida prevalece sempre.

Esta manifestação vai relembrar que a actual lei do aborto (e sua aplicação maximalista) mudou muita coisa na sociedade portuguesa:
  • Mais descrença na Vida Humana. Cerca de 20 mil abortos em Portugal cada ano mostram que o aborto aumentou exponencialmente desde 2007, sendo que 97% dos abortos são actualmente feitos “por opção da mulher” e apenas 3% correspondem às excepções contempladas na anterior lei.
  • Passou-se a fazer negócio com a morte daqueles que, através desta lei, ficaram completamente desprotegidos. Dinheiro dos nossos impostos é pago todos os dias a clínicas privadas por cada aborto que fazem. Uma sondagem feita em Julho passado pelo Lobby Pela Vida a 617 pessoas mostra que 68% dos inquiridos (7 em cada 10 portugueses) são contra o actual financiamento público do Estado ao aborto.
  • Mais de 80 mil crianças foram mortas desde 2007 por causa desta lei que liberaliza o aborto, e da sua aplicação que o incentiva e promove. 80 mil pessoas significa um Estádio da Luz cheio. São 80 mil crianças que fazem falta a Portugal e que nos dariam outra esperança nestes tempos de crise.
  • O aborto passou a ser utilizado como um método contraceptivo. Por exemplo, 25% das mulheres (1 em cada 4) que abortaram em 2010, já tinham abortado antes.
  • Estima-se que a “Clínica” dos Arcos realizou mais de 18 mil abortos por encomenda do Estado. Desafiamos o Ministério da Saúde e as clínicas privadas que fazem abortos em Portugal a apresentar as contas e tornar estes pagamentos públicos. Os contribuintes têm o direito de saber como o seu dinheiro é gasto.


No entanto, enquanto há vida há esperança! Pretendemos deste modo dar a conhecer a realidade, expondo o que foi feito desde há cinco anos até à actualidade. Esperamos assim contribuir para que a vida humana seja protegida desde o seu princípio, emprestando a nossa voz àqueles que ainda não a têm.

Lobby Pela Vida é um movimento pró-vida português, que promove o respeito pela vida humana desde a concepção até à morte natural. Fundado em Maio de 2011 em Lisboa, tem apoiado várias acções de promoção da Vida humana junto de jovens universitários, pré-universitários e trabalhadores. Em cooperação com outras associações pró-vida portuguesas e internacionais, o nosso objectivo é defender sempre a Cultura da Vida.

Vamos manter acesa a defesa da Vida em Portugal!

Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012
Lobby Pela Vida


Contacto - lobbypelavida@gmail.com

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Uma Nova Eugenia: Abortar a Criança com Deficiência – Live Action

Quantos de nós fomos ensinados a respeitar as diferenças humanas e a respeitar a igualdade de direitos entre os diferentes seres humanos? A não discriminar quem sofre de uma deficiência, mas antes, a tentar ajudá-los. Não é assim que devia ser?
Avanços nos testes de diagnósticos pré-natais levaram a um aumento de abortos em crianças com deficiência. Muitas destas criança até são desejadas pelos pais, que fazem planos e têm expectativas para elas. Estes estão-se a preparar muito bem para o seu papel como pais, mas quando os seus filhos são diagnosticados com uma potencial deficiência como o Síndrome de Down ou Fibrose Cística por exemplo, muitos destes pais decidem acabar com a gravidez e tentar depois novamente.
O que é de loucos em muitos destes casos, é os médicos que pressionam os pais a optarem por um aborto. A estes pais assustados não lhes são dados todos os factos, e são levados na direcção dos recursos que estão disponíveis para os "ajudar". Em vez de usar novas tecnologias para informar, os médicos estão a usar as práticas de eugenia. Tem-se tornado a maneira que é esperada para lidar com esta situação.
Aceitar as diferenças humanas é o que se deve fazer. Muito sangue foi derramado neste mundo para assegurar direitos humanos. Mas aos mais inocentes, aos mais fracos entre nós tem-lhes sido negado o mais fundamental dos direitos, o direito de viver. E só porque pensamos que somos melhores do que eles.
Será que este mundo só deve ser para alguns? Para os “melhores”? Ou será que estamos a cometer um dos maiores crimes de injustiça e de discriminação na humanidade? 
Negar o direito de viver às pessoas com deficiência.

Fonte: Live Action